10 Questões Por Dia - 09 de abril

Meio cheio, meio vazio¹
No Parque de Exposições de Le Bourget, onde foi realizada a conferência do clima – a COP21 –, a aprovação do documento foi celebrada efusivamente [...].
O texto aprovado em Paris surpreendeu por resolver impasses que atravancavam havia anos as negociações climáticas. A começar por definir um objetivo ousado para conter o aquecimento global: os países se comprometeram a manter a temperatura média do planeta “bem abaixo de 2ºC acima dos níveis pré-industriais” e a se esforçar para limitar o aumento a 1,5ºC, uma reivindicação antiga dos países-ilha e de outras nações vulneráveis à mudança do clima. [...]
“O acordo traz todos os pontos essenciais”, resumiu a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, que liderou a delegação do Brasil em Paris. [...] A COP de Paris foi a 21ª conferência dos signatários da Convenção do Clima, estabelecida em 1992. O único tratado internacional assinado antes do Acordo de Paris, o Protocolo de Kyoto, de 1997, estabelecia obrigações apenas para os países desenvolvidos. Como não foi ratificado pelos Estados Unidos – e acabou sendo abandonado mais tarde por Canadá, Rússia e Japão –, ele surtiu pouco efeito sobre o aquecimento global. Uma tentativa de acordo mais abrangente, feita em Copenhague em 2009, também fracassou.
A lentidão das negociações climáticas ajuda a entender o entusiasmo de alguns com o Acordo de Paris. “Estávamos há vinte anos sem perspectiva nenhuma, dando murro em ponta de faca”, disse o engenheiro florestal Tasso Azevedo, veterano de COPs. “O acordo é um passo enorme.” [...] A sinalização pode ser óbvia, mas ainda é vaga. Não há no acordo uma meta numérica de redução das emissões de gases-estufa; a maior precisão a que se chega é o compromisso de que o pico das emissões mundiais – momento a partir do qual elas começariam a cair – seja atingido “o quanto antes”. Da mesma forma, a meta de descarbonização da economia, citada numa versão preliminar do acordo, ficou de fora do texto final, e não há qualquer menção aos combustíveis fósseis.
[...] O climatologista americano James Hansen, um dos primeiros a chamar a atenção do mundo para o aquecimento global, nos anos 80, declarou que o acordo tem muita promessa e pouca ação. “Enquanto os combustíveis fósseis forem os mais baratos, eles continuarão a ser queimados”, afirmou ao jornal The Guardian.
O documento aprovado na capital francesa, que só passará a valer a partir de 2020, [...] trata-se de uma lei sui generis, sem sanções. Não há qualquer punição prevista para aqueles que não cumprirem suas metas – a censura da opinião pública mundial será o único instrumento de pressão.
[...] “O acordo aponta a direção para a qual temos que caminhar, mas a velocidade ainda não é a necessária”, avaliou o ambientalista Carlos Rittl, do Observatório do Clima. O documento prevê que, a cada cinco anos, os países renovem seus compromissos, de forma a torná-los mais arrojados, mas será preciso muito mais ambição para ficar abaixo do limite almejado. “Sem o comprometimento dos países e a garantia de que vão revisitar suas metas, Paris vai resultar em nada”, afirmou o biólogo André Nahur, da WWF-Brasil.
(¹Revista Piauí - Por Bernardo Esteves, repórter de Piauí desde 2010. Texto adaptado especialmente para essa prova; acesso em 02/01/2016.).
01. Leia as afirmativas em relação ao texto:

I. O texto trata de um acordo internacional feito em Paris a respeito do clima no mundo.
II. Conforme o texto, o Acordo de Paris dará certo porque os acordos anteriores estabeleciam obrigações apenas para os países desenvolvidos.
III. O Acordo de Paris se trata de uma lei atípica e sem medidas repressivas.
IV. Autoridades como ambientalistas, climatologistas, biólogos acreditam nesse acordo.

Está incorreto o que se afirma em:

A) I e II.
B) II e III.
C) I, III e IV.
D) II e IV.

02. “Sem o comprometimento dos países e a garantia de que vão revisitar suas metas, Paris vai resultar em nada”. Nessa frase, Paris se refere:

A) À cidade de Paris.
B) Ao acordo sobre as questões do clima.
C) Às metas do acordo.
D) Ao comprometimento dos países.

03. Em relação ao texto, assinale a alternativa correta:

A) A COP de Paris foi estabelecida em 1992.
B) O Protocolo de Kyoto, de 1997, estabelecia obrigações apenas para os países desenvolvidos: Estados Unidos, Canadá, Rússia e Japão.
C) O Acordo de Paris ainda é vago.
D) A meta de descarbonização da economia não atrapalhará o Acordo de Paris.

04. “A começar por definir um objetivo ousado para conter o aquecimento global”. Ousado, na frase, significa:

A) Arrojado.
B) Impossível.
C) Antigo.
D) Novo.

05. O assunto principal do texto é:

A) Os problemas e efeitos causados pelo clima no mundo.
B) As inúmeras conferências sobre o problema do clima no mundo – a de Paris é a 21ª – e a falta de solução.
C) O Acordo de Paris, o que prevê e o que falta.
D) A visão de autoridades no assunto sobre as questões climáticas no mundo.

06. Assinale a alternativa em que não há erro de concordância e regência:

A) A vinte anos as pessoas vão às comemorações da cidade.
B) Faz vinte anos que as pessoas vão às comemorações da cidade.
C) Há vinte anos pessoas vão nas comemorações da cidade.
D) Fazem vinte anos que as pessoas vão às comemorações da cidade.

07. Assinale a alternativa em que todas as palavras estão escritas corretamente:

A) Assessor – acesso – atrazo – adolescente – atravéz.
B) Assessor – asseço – atraso – adolescente – através.
C) Acessor – acesso – atrazo – adolecente – atravéz.
D) Assessor – acesso – atraso – adolescente – através.

08. Assinale a alternativa em que a palavra em destaque é um verbo:

A) O acordo é um passo enorme.
B) O acordo tem muita promessa e pouca ação.
C) O acordo traz todos os pontos essenciais.
D) O acordo aponta a direção para a qual temos que caminhar.

09. Assinale a alternativa em que o uso da vírgula está correto:

A) A meta de descarbonização da economia, ficou de fora do texto final.
B) A conferência do clima, que ocorreu em Paris, em 2015, pode dar em nada.
C) James Hansen declarou que o acordo tem muita promessa, e pouca ação.
D) A ministra do Meio Ambiente, disse que o acordo traz todos os pontos essenciais.

10. Assinale a alternativa em que todas as palavras acentuadas são paroxítonas:

A) Único – Rússia – pública – países – combustíveis.
B) Único – Rússia – pública – países – numérica.
C) Climáticas – pública – numérica – estávamos – biólogo.
D) Climáticas – pública – combustíveis – estávamos – biólogo.
Prova Técnico Administrativo em Serviço Militar , UNOESC – Universidade do Oeste de Santa Catarina
Concurso Público - Prefeitura Municipal de Iraceminha - SC. Caderno de Provas - Edital de Concurso Público nº 001/2016

0 comentários:

Postar um comentário