Como estudar redação para o Enem

Em 2014, de um total de 6,19 milhões de candidatos que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio, apenas 250 receberam a nota máxima na redação, ou seja, nota 1000. Esses 250 estudantes fazem parte do seleto grupo dos que conheciam os segredos da redação nota mil. 


A fórmula da redação nota mil é simples:
R = C + F
Redação = Conteúdo + Forma


De acordo com balanço divulgado pelo Ministério da Educação, 55,7% dos candidatos receberam até 500 pontos - metade da nota máxima. Já o número de pessoas que zeraram na redação foi 529.374. Apenas 1% de 6,19 milhões tiraram acima de 900 pontos.

Esses dados mostram que a prova de redação realmente é muito importante para o Enem. Alcançar a nota  mil na redação não é algo impossível, a não ser para aqueles que não se preparam, que não estudam seguindo uma metodologia com foco e determinação. 


Neste artigo vamos mostrar como você deve estudar corretamente para atingir a nota máxima na redação do Enem.


Logo, para estudar de forma adequada para alcançar a nota 1.000 no Enem você deve treinar conteúdo e forma. A seguir vamos detalhar como você vai fazer isso, o que deve priorizar nos seus estudos a fim de alcançar um ótimo resultado na sua produção textual.

1. Como treinar conteúdo? 

Treina-se conteúdo fazendo inúmeras leituras ao longo do ano. A leitura de jornais, revistas e dos principais portais de notícias na internet é fundamental para você se preparar para a redação do Enem, pois são de grande ajuda no treino de vocabulário e na busca dos principais assuntos que estão em evidência na atualidade. Para argumentar de forma crítica é imprescindível que você seja um leitor.


Outra forma de estudar conteúdo, muito indicada pelos professores de cursinhos é ler redações dos Enems anteriores.  

Nas redações boas, as que conseguiram 1000 pontos, você vai desconstruir o texto dissertativo, ou seja, destacar todos os elementos que compõe a dissertação: o tema, a tese, o desenvolvimento da tese, a proposta de intervenção, os conectivos, etc. Observe com cada um deles são construídos no texto.

Nas redações com menos de 900 pontos, procure identificar por que elas não tiveram 1000 pontos: Se falta uma tese, se falta uma proposta de intervenção ou o detalhamento dessa proposta, se há erros gramaticais, se o autor fugiu ao tema, etc. 

Um exercício interessante é você, após identificar o erro de uma redação, reescrevê-la, tornando-a uma redação nota mil e procure um professor para fazer a correção e mostrar todos os detalhes: erros e acertos. Isso é um dos segredos da redação nota mil.


Por fim, você deve estudar os grandes eixos temáticos, tais como, comunicação, política, questões sociais, comportamento, cultura, etc. Os eixos temáticos são assuntos a partir dos quais você pode extrair vários temas que vão garantir diversos ingredientes para as suas redações.

É interessante ressaltar aqui que a maioria dos candidatos que alcançaram nota mil na redação do Enem faziam ou fizeram um curso de redação, seja ele online, presencial ou até mesmo através de um ebook.

2. Como treinar forma?

No treinamento de forma você pode começar estudando as regras gramaticais. Não tem nada mais feio do que errar ortografia, ou seja, por o x no lugar do ch, o s no lugar do z, o l no lugar do u, etc. Também é obrigatório saber as regras de concordância e regência, pontuação, etc.


Preocupe-se em saber tudo sobre a estrutura dissertativa. Você tem que conhecer cada uma das funções de cada um dos parágrafos e começar a escrever a redação dentro dos moldes exigidos pelo Enem. O texto dissertativo-argumentativo deve ter um início, um meio e um fim, ou seja, introdução, desenvolvimento e conclusão.

2.1. Introdução

Tem o papel de levar o leitor para dentro do texto (intro + dução). A introdução tem duas funções básica, a saber: a contextualização do tema e a apresentação de uma tese. A contextualização pode ser histórica, cultural e fotográfica. Já a tese pode ser formulada de forma sintética e analítica.

2.2. Desenvolvimento

Deve ser essencialmente argumentativo. O texto argumentativo é o contrário do texto expositivo. O texto argumentativo é aquele que você vai usar argumentos para defender a sua tese. O texto expositivo é aquele que você descreve uma realidade a partir de fatos sem se posicionar em relação a ela. 

O desenvolvimento expõe progressiva e encadeadamente o tema, através de dados, fatos e informações que vão alimentar os argumentos usados para defender o ponto de vista do autor da dissertação. 

Você deve, no desenvolvimento, usando uma das diversas estratégias argumentativas, fundamentar as afirmações iniciais, procurando persuadir os leitores de que a tese apresentada realmente merece crédito. 

2.3. Conclusão

A conclusão precisa ter a ratificação da tese, confirmar, corroborar, reafirmar, aquilo que você colocou antes tem que aparecer de novo na conclusão, porém, com outras palavras, novas estruturas, mas mantendo a ideia central. 

Essa ratificação da tese deve vir acompanhada de propostas de intervenções, ou seja, você deve apresentar medidas que ajudem a solucionar o problema. Aqui, você deve usar agentes reais, aqueles que vão solucionar o problema: governo, ongs, mídia, indivíduos, família, escolas, etc.

Neste artigo eu apenas esbocei o que você deve priorizar no seu estudo de redação para o Enem. É óbvio que existem muito mais para se estudar sobre redação, mas isto é o básico, aquilo que você deve focar e estudar com afinco. 
 
Outrossim, como você pode observar, apenas expus os conceitos relacionados a estrutura do texto dissertativo, sem entrar em detalhes sobre o que é e como fazer. Isto é assunto para um outro post que estou preparando: Como fazer introdução, desenvolvimento e conclusão. 

0 comentários:

Postar um comentário