Pronomes relativos

Considere as seguintes orações:

Todos fotografaram o casarão. O casarão seria demolido.

                       oração A                                      oração B   

Para evitar a repetição do nome casarão, podemos reunir essas orações da seguinte maneira:

Todos fotografaram o casarão | que seria demolido.

                      oração A                                    oração B

A palavra que inicia a oração B e substitui nela uma palavra que já apareceu na oração A. A palavra que é, na frase acima, um pronome relativo.

Veja outro exemplo:
  • Eu trouxe os materiais. Você precisará desses materiais. (sem pron. relativo)
    • Eu trouxe os materiais | de que você precisará. (com pron. relativo)
O pronomes relativos retomam um nome da oração anterior (o antecedente) com o qual se relaciona, projetando-o em outra oração. Veja o quadro geral dos pronomes relativos:

www.gramaticaparaconcursos.com


Emprego dos pronomes relativos
  • QUE – relativo universal (pessoas ou coisas).
    • Ex.:
      • O livro que nós lemos é excelente. (o qual) 
      • A pessoa que eu amo é maravilhosa. (a qual) 
      • Os amigos que tenho. (os quais) 
      • Os livros que li. (os quais) 
    • Obs.: Sempre que em uma frase poder trocar que por qual, esse pronome é relativo. A palavra que sempre concorda com o que vem antes (QUE TROCANDO POR QUAL).
  • CUJO – Liga algo possuído ao possuidor (tem valor de posse). 
    • Ex.:
      • Este é o autor a cuja obra me refiro (quem se refere se refere a). 
      • Este é o autor de cuja obra gosto (quem gosta,  gosta de). 
      • Este é o autor por cuja obra tenho simpatia (tenho simpatia por). 
      • Este é o autor com cuja obra simpatizo (simpatizo com). 
    • Obs.: É preciso atender a regência do verbo.
  • CUJO (A) (S) – indica posse! 
    • Ex.:
      • A prova cujo edital foi publicado será difícil. 
      • A prova cujo edital foi publicado será difícil. (concordância com o termo masculino ‘edital’). 
    • Obs.: A prova cujo edital... – cujo=’de’ ‘edital da (de+a)prova’ – indica posse! Cujo tem valor de posse porque funciona como se fosse um ‘de’, estabelece uma relação de posse entre prova e edital (edital da prova).
  • O QUAL – usado para pessoas ou coisas, a fim de conferir maior clareza ao enunciado. Emprega-se preferencialmente essa forma flexionada depois de preposições com mais de uma silaba ou após “sem” e “sob”. 
    • Ex.:
      • Esta é Sônia namorada de Gustavo, a qual simultaneamente namora Marcos. 
      • Aquela é a árvore sob a qual sentávamos. 
      • Esta é o homem perante o qual me curvei.
PRONOMES INTERROGATIVOS

Usados na formulação de perguntas diretas ou indiretas. Assemelham-se aos indefinidos, pois se referem a um ser sobre o qual não temos informações sempre na terceira pessoa do discurso.  QUE, QUEM, QUAL E QUANTO.

0 comentários:

Postar um comentário