Substantivos

Substantivo é a palavra que usamos para nomear seres, coisas e ideias. Como palavra variável, apresenta flexões de gênero, número e grau. 


CLASSIFICAÇÃO DOS SUBSTANTIVOS
  • Substantivo comum - é aquele que indica nome comum a todos os seres da mesma espécie. Ex.: casa, rio, cidade, pais, etc.
  • Substantivo próprio - é aquele que particulariza um ser da espécie. Principalmente nomes próprios: pessoas, cidades, estados,  países, rios, fatos históricos, animais domésticos, etc. Ex.: joão, Recife, Goiás, Brasil, Tietê, Revolução Russa, Lulu, etc.
  • Substantivo concreto - é aquele que indica seres reais ou imaginários, de existência independente de outros seres. Ex.: Deus, fada, saci, mesa, cadeira, etc.
  • Substantivo abstrato - é aquele que indica seres cuja existência depende de outros seres (sentimentos, ações, estados e qualidades são abstratos). Ex.: amor, trabalho, solidadriedade, beleza, etc.
  • Substantivo coletivo - entre os substantivos comuns, encontram-se os coletivos que, embora no singular, indicam uma multiplicidade de seres da mesma espécie. Ex.: álbum, de fotografias, de selos; alcatéia, de lobos, de feras; banca, de examinadores; biblioteca, de livros; caravana, de viajantes, de peregrinos; código, de leis; exame, de abelhas, de insetos; enxoval, de roupas e complementos; esquadrilha, de aviões; etc.
FLEXÃO DO GÊNERO
Em português, todos os nomes, sem exceção, dividem-se em masculinos e femininos. É importante salientar que o gênero é uma categoria gramatical, um fato linguístico; por isso mesmo, em alguns casos, há correspondência entre o gênero do substantivo e o sexo do ser nomeado; em outros casos, não há correspondência alguma, sendo o gênero do substantivo mera convenção.            

1. UNIFORMES - possuem grafia única para masculino e feminino.
    • Epiceno - é o substantivo de um só gênero que indica nomes de certos animais. Para especificar o sexo, são utilizadas as palavras "macho" ou "fêmea". Ex.: cobra macho, cobra fêmea, onça macho, onça fêmea, jacaré macho, jacaré fêmea.
    • Comum-de-dois gêneros - é o substantivo que possui uma só forma para o masculino e o feminino, mas permite a variação de gênero através de palavras modificadoras. Ex.: o estudante, a estudante, aquele artista, aquela artista, etc.
    • Sobrecomum - é o substantivo de um só gênero que indica tanto seres do sexo masculino como do sexo feminino. Ex.: a criança, o indivíduo, a testemunha, etc.
 
     2. BIFORMES - possuem duas grafias, sendo uma para o masculino e outra para o            feminino              
  • Desinenciais - o feminino apresenta o mesmo radical do masculino; a flexão é indicada pela desinência. Ex.: aluno/aluna, médico/médica, etc.
  • Heterônimos - o feminino apresenta um radical diferente daquele que forma o masculino. Ex.: homem/mulher, rapaz/moça, boi/vaca, etc.
       
ALGUMAS PARTICULARIDADES DO GÊNERO
Quanto ao gênero, alguns substantivos costumam causar dúvidas. Por isso, merecem destaques: 
  • São masculinos - o apêndice, o dó, o guaraná, o clã, o eclipse, o eczema, o destaque, o sósia, o formicida etc.
  • São femininos - a alface, a dinamite, a gênese, a apendicite, a comichão, a cal, a derme, e entorse, a libido etc.
  • admitem os dois gêneros - o/a ágape, o/a avestruz, o/a laringe, o/a aluvião, o/a caudal.
 
GÊNERO APARENTE 
É quando aparenta mudança de gênero, mas na verdade não ocorre essa mudança. O que ocorre é uma mudança de sentido por causa da alteração de masculino e feminino. Veja os exemplos: 

A cabeça - parte do corpo
O cabeça - chefe, líder
A rádio - aparelho
O rádio - estação
A capital - cidade
O capital - dinheiro
A cisma - receio
O cisma - separação religiosa
A guia - documento
O guia - pessoa que guia outras
A crisma - sacramento
O crisma - óleo sagrado
A moral - conjunto de regras
O moral - estado de espírito
A estepe - planície de vegetação
O estepe - pneu sobressalente
A grama - relva
O grama - medida de massa

FLEXÃO DE GRAU   
Além do que se convém chamar de grau anormal, o substantivo pode-se apresentar em dois graus distintos: o aumentativo e o diminutivo. Ex.:
  • parede grande (aumentativo analítico);
  • paredão (aumentativo sintético);
  • livro pequeno (diminutivo analítico);
  • livrinho (diminutivo sintético).
  • Aumentativos e diminutivos formais (ou aparentes). Ex.: cartão, portão, caldeirão, etc.
  • O grau com valor afetivo ou pejorativo: Ex.: paizinho, mãezinha (afetivo); gentinha (pejorativo).
FLEXÃO DE NÚMERO
1. SUBSTANTIVO SIMPLES
A) Os terminados em vogal, ditongo oral e N fazem o plural pelo acréscimo de S. Ex.: 
  • imã - imãs (vogal)
  • troféu - troféus (ditongo)
  • elétron - elétrons (n) 
    • Casos particulares:
      • cânon - cânones
      • espécimen - espécimens ou especimenes
      • hífen - hifens ou hífenes
      • pólen - polens ou pólenes
      • líquen - liquens ou líquenes
B) Os terminados em IL fazem o plural de duas maneiras: 
  • quando oxítonos, em IS. Ex.: canil - canis, barril - barris, funil - funis;
  • quando paroxítonos, em EIS. Ex.: míssil - mísseis, fóssil - fósseis.
  • OBSERVAÇÃO: 
    • réptil (répteis) ou reptil (reptis), projétil (projéteis) ou projétil (projeteis);
    • mal (males), mel (meles), gel (géis ou geles), cônsul (cônsules).
C) Os terminados em S fazem o plural de duas maneiras:
  • quando monossílabos ou oxítonos, mediante o acréscimo de ES. Ex.: ás - ases, retrós - retroses.
  • quando paroxítonos ou proparoxítonos, ficam invariáveis. Ex.: o lápis - os lápis, o ônibus - os ônibus.
  • OBSERVAÇÃO: 
    • cais e cós são invariáveis.
D) Os terminados em ÃO fazem o plural de três maneiras: Ex.:
  • avião - aviões 
  • alemão - alemães
  • cidadão - cidadãos
E) Os terminados em X. Ex.:
  • monossílabos: fax - os fax ou faxes, box - os box ou boxes
  • dissílabos: tórax - os tórax (invariáveis)
F) Outros casos: 
  • substantivos estrangeiros aportuguesados: o chope - os chopes, o drope - os dropes, o clipe - os clipes; para os não aportuguesados, também se acrescenta o -s: o show - os shows.
  • mudança de número com mudança de sentido: bem (felicidade, virtude, benefício) / bens (propriedades), costa (litoral) / costas (dorso). Alguns plurais metafônicos: corpo (ô) / corpos (ó); esforço (ô) / esforços (ó), osso (ô) / ossos (ó), povo (ô) / povos (ó), olho (ô) / olhos (ó).
  • substantivos só usados no plural: as cócegas, os parabéns, as fezes, as núpcias.

2. SUBSTANTIVOS COMPOSTOS
  •  Não separados por hífen: Acrescenta-se o "-s".
    • Ex.: pernalongas, pontapés, passatempos...
  • Separados por hífen: 
    • a) Flexiona-se os dois elementos, quando for:
      • substantivo + substantivo: couves-flores
      • substantivo + adjetivo: amores-perfeitos
      • adjetivo + substantivo: gentis-homens
      • numeral + substantivo: quintas-feiras
DICA:
Existem dois grupos de palavras: 
1) SAN = Substantivo, adjetivo e numeral - Variam
2) VAP = Verbo, Advérbio, Preposição e Prefixo - Não variam
    • b) Flexiona-se somente o segundo elemento, quando for:
      • verbo + substantivo: guarda-roupas, tira-dúvidas
      • palavra invariável + palavra variável: contra-ataques, vice-diretores
      • grão, grã e bel seguidos de substantivos: grão-duques, grã-cruzes, bel-prazeres
      • palavras repetidas ou imitativas:  reco-recos, tique-taques
      • OBSERVAÇÃO: Se os elementos repetidos forem verbos: corre(s)-corres, pisca(s)-piscas
      • Só devem ir para o plural os elementos representados por substantivos, adjetivos e numerais. Verbos, advérbios e prefixos (co-, ex-, vice-, etc.) ficam invariáveis.
    • c) Flexiona-se somente o primeiro elemento, quando formados de:
      • substantivo + preposição clara + substantivo: pés-de-moleque, pães-de-ló, gaviões-do-mangue
      • substantivo + preposição oculta + substantivo: cavalos-vapor
      • um segundo elemento limitando (ou determinando) a ideia do primeiro, indicando tipo, espécie ou finalidade: bananas-maçã (tipo da banana), tatus-bola (espécie de tatu), canetas-tinteiro (tipo da caneta)
      • OBSERVAÇÃO: No padrão culto, também é lícita a pluralização de ambos os elementos "bananas-maçãs", "canetas-tinteiros" (HOUAISS).
    • d) Permanecem invariáveis, quando formados de:
      • verbo + advérbio: os bota-foras, os pisa-mansinho
      • verbo + substantivo no plural:  os porta-lápis
      • verbos opostos: os leva-e-traz, os ganha-perde 
      • OBSERVAÇÕES: 
        • Outros plurais: pores-do-sol, os sem-terra, capitães-mores, os arco-íris, os louva-a-deus, os diz-que-diz, os maria-vai-com-as-outras; bem-te-vis, bem-me-queres
        • duas formas de plural: guardas-marinha(s), padres(s)-nossos, salvo(s)-condutos, terras(s)-novas, salários-família(s), máquinas-caixão(ões)
Imagem: http://integrandooaprender.blogspot.com.br/2011/03/substantivo.html

0 comentários:

Postar um comentário