Home » , , , , , , , » Processos de formação de palavras

Processos de formação de palavras

A formação de palavras no Português obedece principalmente a dois processos: composição e derivação.


Composição
A composição é o processo que consiste em unir dois ou mais radicais formando palavras compostas. Pode ocorrer por duas formas:
  • Por justaposição – neste caso não ocorre perda de letras ou fonemas. Junta-se duas palavras com ou sem hífen. Ex.: couve-flor, passatempo, girassol, arranha-céu etc.;
  • Por aglutinação – neste caso ocorre perda de unidade fonética, letras ou fonemas, deixando de existir a noção de composto. Ex.: água + ardente = aguardente, plano + alto = planalto, em + boa + hora = embora, filho + de + algo = fidalgo, boca + aberta = boquiaberta, vossa + mercê = você.
Derivação
A derivação é o processo que consiste no acréscimo de morfemas (prefixos ou sufixos) a um radical já existente, para representar um conceito relacionado à palavra original. Pode ocorrer das seguintes maneiras:  
  • Prefixal (ou por prefixação): consiste em adicionar prefixo ao radical. Ex.: normal – anormal, forma – reforma, teatro – anfiteatro etc.;  
  • Sufixal (ou por sufixação): consiste em adicionar sufixo ao radical. Ex.: gosto – gostoso, leal – lealdade, pedra – pedreira, engenho - engenheiro e engenharia, real – realismo etc.;  
  • Prefixal-sufixal: consiste no acréscimo não-simultâneo de prefixo e sufixo ao radical. (*Obs.: se um deles for retirado da palavra, não fará falta para o significado). O prefixo é independente do sufixo. Ex.: infelizmente – feliz/infeliz/felizmente.; 
  • Parassintética (ou parassíntese): consiste no acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo ao radical. (*Obs.: se um deles for retirado da palavra, fará falta para o significado). Ex.: entristecer – en/trist/ecer, amanhecer – a/manh/ecer, avermelhado – a/vermelh/ado.
Outros processos de formação
Regressiva
Forma substantivos derivados de verbos, ou vice-versa. Ex.: combater (verbo) – combate (substantivo), pescar (verbo) – pesca (substantivo), buscar (verbo) – busca (substantivo).  

OBS.: os substantivos formados a partir de verbos são chamados deverbais ou pós-verbais, e são sempre abstratos.

Há palavras, no entanto, em que ocorre o inverso, isto é, os substantivos originam os verbos. Ex.: planta (substantivo) – plantar (verbo), âncora (substantivo) – ancorar (verbo).
Para saber quando é o verbo que gera o substantivo ou quando é o substantivo que gera o verbo, deve-se observar o seguinte: quando as duas palavras sugerir movimento, indicar ação, o verbo gera o substantivo (combater – combate); quando nenhuma das palavras sugerir ação, indicar movimento, o substantivo gera o verbo (âncora – ancorar)

Imprópria
Mudança de classe gramatical e de sentido da palavra, sem alterar a sua forma. Ex.: o jantar (substantivo), derivado de jantar (verbo); mulher aranha (adjetivo), a aranha (substantivo).

Hibridismo
É a formação de palavras através  do uso de elementos de línguas diferentes:
- automóvel (grego e latim)
- sociologia (latim e grego)
- Sambódromo (dialeto africano e grego)
- Alcoômetro (árabe e grego)
- Burocracia (francês e grego)
- asmático (português e latim)
- goiabeira (tupi e português)

Onomatopéia
Palavras que procuram reproduzir graficamente sons ou ruídos. Ex.: tique-taque, miau, zum, plaft... Os verbos onomatopeicos são impessoais, são conjugados apenas na terceira pessoa: miar, coaxar, latir...

Abreviação vocabular (ou redução) 
Redução de uma palavra até o limite que não prejudique a compreensão do significado. Ex.:
- moto (por motocicleta)
- pneu (por pneumático)
- foto (por fotografia)
- cinema (por cinematográfico)
- portuga (por português)

Siglonimização (sigla ou acronímica)
Abreviação de duas ou mais palavras (redução de um sintagma (expressão)).  Ex.:
- USP (Universidade de São Paulo)
- SUS ( Sistema Único de Saúde)
- Chesf (Companhia Hidrelétrica do São Francisco)

OBSERVAÇÃO: Quando a sigla é soletrada deve-se escrevê-la toda em maiúscula (Ex.: BB - Banco do Brasil); quando a sigla é lida como uma palavra, escreve-a toda em maiúscula ou só a primeira letra maiúscula (Ex.: Senai – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, DETRAN – Departamento Estadual de Trânsito ); mas se for pequena, como SUS, IOF, PIS, deve-se escrevê-la apenas em maiúscula.

Palvra-valise (ou palavra-centauro)
Processo em que ocorre a fusão de duas palavras, geralmente uma perdendo a parte final e a outra perdendo a parte inicial, isto é, utiliza parte de duas palavras primitivas para formar uma palavra nova.  Ex.:  - portunhol (português + espanhol) - FlaFlu (Flamengo + Fluminense) - grenal (Grêmio + Internacional) - bit (binary + digit), etc.

Enriquecimento do léxico
Empréstimos linguísticos (Estrangeirismo ou importação vocabular) – Uso de palavras estrangeiras (muitas já incorporadas ao vocabulário corrente) em frases de língua portuguesa. Ex.: self service, show, home-page, web site, stress (estresse), shampoo (xampu).

Neologismo semântico 
Muitas vezes ocorre pela mudança de significado de uma palavra já existente. Ex.: orelhão, vírus, rede, carreata, presidenciável, gato, papelão, laranja, etc.


Imagem: http://professorvallim.blogspot.com.br/2012/04/lingua-processo-de-formacao-de-palavras.html

0 comentários:

Postar um comentário